COVARDIA OU APENAS FALTA DE CARATER

30/01/2017 17:23

COVARDIA OU APENAS FALTA DE CARATER

É com muita tristeza que eu vejo, nos dias de hoje, a nossa religião na mão de pessoas que, na minha opinião, são covardes, porem podemos até dizer que não possuem caráter, mas na verdade são pessoas que não tem definição, mas como sempre, eu afirmo, isso é FALTA D CARATER.... A religião para mim sempre foi sagrado, sempre foi um laço com o DIVINO, mas eu venho acompanhando, sabendo e presenciando alguns fatos que me enojam de ser ter conhecimento desses fatos, senão vejamos:

1 – Homens CASADOS que se utilizam de “cargos” na religião para “ se dar bem” com mulheres;

2 - Mulheres que usam da sensualidade para “ se dar bem” com os pretensos sacerdotes na religião;

3 - Homens e mulheres que utilizam dos supostos cargos em federações e associações para através de uma suposta necessidade da religião, trazer para perto de si mulheres e homens que desejam como homens e mulheres;

4 – Homens e mulheres que utilizam dos seus cargos comprados para se dar bem na politica;

5 – homens e mulheres que usam dos seus cargos para se dar bem financeiramente;

6 – Homens e mulheres que se fazem de bons sacerdotes para lotar as suas casas de pessoas sem caráter apenas para ter volume e para ter a sua disposição uma harem;

7 – homens e mulheres que se utilizam da religião para atrair homens e mulheres para as suas casas religiosas, apenas para depois, com alguma “ajuda” dos “orixás” (em minúsculo e entre aspas mesmo, porque quem usa a denominação orixá para esse tipo de coisa, não entende o que significa Orixá)

Portanto,  isso e nojento, denigre a imagem da nossa religião e faz com que percamos fieis e seguidores. Quando eu comecei na Umbanda, a idos 35 anos atrás, os terreiros, templos e tendas, possuíam uma regra bem definida. Homem de um lado, mulher do outro. Homem era atendido por médium homem e mulher era atendida por médium mulher. Antigamente funcionava. O fundador da Umbanda, o Sr. Caboclo das Sete Encruzilhadas alertava sobre esse momento da umbanda, em sua carta dirigida a todos os umbandistas, nos últimos dias das suas ultimas incorporações em seu médium Zelio Fernandino de morais, nos idos de 1971. Não transcreverei o texto todo, pois isso é documento histórico e portanto deve ser do conhecimento de todos os Umbandistas sérios, apenas ressaltarei a parte do texto pertinente ao assunto. Peço licença para copiar o referido texto:

“.... a vil moeda vai prejudicar a Umbanda; médiuns que irão se vender e que serão, mais tarde, expulsos, como Jesus expulsou os vendilhões do templo. O perigo do médium homem é a consulente mulher; do médium mulher é o consulente homem. É preciso estar sempre de prevenção, porque os próprios obsessores que procuram atacar as nossas casas fazem com que toque alguma coisa no coração da mulher que fala ao pai de terreiro, como no coração do homem que fala à mãe de terreiro. É preciso haver muita moral para que a Umbanda progrida, seja forte e coesa. Umbanda é humildade, amor e caridade – esta a nossa bandeira....”

 

Após este texto espero que os novos e pretensos sacerdotes e sacerdotisas criem VERGONHA NA CARA e Honrem o que o Sr, Caboclo das Sete Encruzilhadas disse a exatos 46 anos atrás e façam valer, de verdade e com respeito, aos cargos que exercem.

Para aqueles que exercem estes cargos, sejam de sacerdotes, pai no santo, mae no santo, pai de terreiro, mae de terreiro, zelador no santo, Zeladora no santo, dirigente espititual, presidente de federação, diretor(a) de federação, secretario(a), ou qualquer outro cargo dentro da religião, pois estas pessoas exercem sim, cargo de sacerdócio, vou relatar, de acordo com o dicionário, o que significa a palavra sacerdote:

sa·cer·do·te
(latim sacerdos, -otis)

substantivo masculino

1. [Religião]  Pessoa que fazia sacrifícios às divindades.

2. [Religião]  Pessoa que ministra os sacramentos de uma igreja. = PADRE

3. [Figurado]  O que exerce profissão muito honrosa e elevada.

 

sumo sacerdote
• [Religião]  Pessoa que está no topo da hierarquia de uma igreja.

Feminino: sacerdotisa.


"sacerdote", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

 

Agora o significado da Palavra sacerdote em Latim:

Sacerdote ou Sacerdotisa (do latim Sacerdos – sagrado; e otis – representante, portando "representante do sagrado")

 

Após estas duas explicações eu pergunto, os sacerdotes que praticam estas atividades que eu afirmei ali em cima, podem ser chamados de Sacerdotes?

Se eles detém o mesmo conhecimento que eu, ou como eles mesmo pregam, até mais que eu, e agem assim, o que eles são, covardes ou não possuem caráter? Fica pra vocês, novos seguidores e pessoas serias da Umbanda, essa minha pergunta para a reflexão de vocês.

Pensem, reflitam, tomem as decisões de vocês. Religião com Conhecimento é a base de uma vida feliz e reta.

Seja um SACERDOTE de sua mediunidade e não permita que esses pretensos pais e mães de santo profanem o seu sagrado