FINDA-SE 2017

30/12/2017 22:15

Finda-se 2017.

Mais uma ano de aprendizado extenuante, com algumas alegrias, algumas surpresas extremamente agradáveis, com vitórias, mas com muitas, e muitas mesmo, tristezas. Mesmo assim foi e é gratificante, pois estou VIVO.

Este ano, após muito refletir, cheguei a seguinte conclusão:

“ EU SOU O MAIOR CULPADO POR TUDO QUE ACONTECEU NA MINHA VIDA, SEJA NO POSITIVO OU NO NEGATIVO."

Não foi a Dilma, Não foi o Temer, não foi Filho de Santo, Não foi Orixá, Não foi demanda, não foi ninguém. O maior culpado de tudo que aconteceu na minha vida, fui EU, e apenas EU. Quem me feriu, quem se aproveitou de mim, quem me abandonou, é porque eu causei ou permiti, quem me decepcionou é porque eu esperava algo daquela pessoa; etc...
Se houve problemas, sejam em que área for, seja em que situação estejamos ou nos encontremos, reconhecer que erramos é o primeiro passo para a nossa reforma Íntima. A Reforma Intima nos causa um alivio gigantesco na alma. Alma essa que nós, às vezes, tentamos ocultar, porque nos mostra como somos e como estamos, sente-se aliviada de carregar tanto sentimento de vibração baixa.

Meus caros companheiros de sina e destino, todos os que passaram ou passarão pela minha vida, tentemos viver melhor no próximo ano. Comecemos por Abandonar os vícios humanos que tanto nos cegam.

Vou pontuar, na minha opinião, os vícios que mais atrapalham a nossa vida:

• O Orgulho: Sentimento egoísta, admiração pelo próprio mérito, excesso de amor-próprio;
• A Vaidade: Qualidade do que é vão, vazio, firmado sobre aparência ilusória, fundamentada no desejo de que tais qualidades sejam reconhecidas ou admiradas pelos outros.
• A Soberba: Sentimento de altivez, orgulho, não nos permite enxergar, principalmente, à nos mesmos;
• A Íra:, Intenso sentimento de ódio, de rancor, geralmente dirigido a uma ou mais pessoas em razão de alguma ofensa, insulto etc., ou rancor generalizado em função de alguma situação injuriante; fúria, cólera, indignação;
• A Inveja: Desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia, desejo irrefreável de possuir ou gozar o que é de outrem;
• A Avareza: Qualidade ou característica de quem é avarento, de quem tem apego excessivo ao dinheiro, às riquezas, falta de magnanimidade, de generosidade; mesquinharia, mesquinhez, sovinice;
• A Arrogância: ato ou efeito de arrogar(-se), de atribuir a si direito, poder ou privilégio, qualidade ou caráter de quem, por suposta superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento, assume atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros; orgulho ostensivo, altivez.

Eu citei apenas sete, pois são os que mais afligem as pessoas sem que elas percebam e, estes vícios, desencadeiam outros tantos, que nos transformam em pessoas amarguradas e sem a menor perspectiva de futuro.
Vivemos hoje num mundo que privilegia os vícios humanos. Podemos ver que isso é verdade, quando buscamos no dicionário o significado dos vícios (conforme transcrito, na integra, à frente dos vícios acima citados), que é apontado como “QUALIDADE”. Qualidade? Não meus caros, são vícios humanos.
Graças ao Nosso Amado PAI OLORUM, me foi permitido refletir e redesenhar a minha existência de uma forma que eu tentasse, aparentemente com exito, eliminar estes vícios da minha vida. Como bom Umbandista, ou aprende pelo amor ou aprende pela dor.
Sejamos Umbandistas como os de antigamente que não se preocupavam tanto com demandas de terceiros, que não se atinham às maldades que os outros tentavam fazer à eles e usavam de suas casas espirituais como mais um TEMPLO onde se encontrava PAI OLORUM, E OS SAGRADOS ORIXÁS.

Obrigado PAI OLORUM por mais uma lição aprendida e obrigado por ter me dado nova Oportunidade de reforma Intima, de evolução.

Que Todos tenham, junto às suas famílias, um 2018 repleto de Luz, Amor, Prosperidade, Fraternidade, Respeito, Dignidade e, principalmente FÉ, esta que nos permite vivenciar momentos lindos de crescimento e evolução ainda encarnados.

 

    A imagem pode conter: céu, nuvem e pássaro