OXALÁ

12/05/2014 22:32

OXALÁ

Oxalá é o Trono Natural da Fé e é em si mesmo esse mistério divino, pois gera fé o tempo todo e a irradia de forma reta, alcançando tudo e todos. As hierarquias de Oxalá são formadas por seres naturais descontraídos, profundamente religiosos, calorosos e amorosíssimos.

 Todo ser que prega a fé com um sentimento puro de amor a Deus e a vivencia com virtuosismo, está sob a irradiação de Oxalá. Todo o ser que faz

da prática da caridade religiosa um ato de fé em Deus, é também amparado por Oxalá em sua irradiação abrasadora.

 

OS MECANISMOS DA FÉ

A fé tem seus mecanismos, os quais são ativados a partir do íntimo ou do exterior das pessoas. Mecanismos estes que, se bem ativados, são capazes de alterar a vida de uma pessoa em alguns, vários ou muitos aspectos.

Sim. Se os mecanismos da fé forem bem ativados as pessoas alteram seus comportamentos sociais, religiosos, morais e emocionais, dotando-as em pouco tempo de uma nova consciência. Fato este que torna a fé a principal via evolutiva, já que os outros sentidos da vida possuem mecanismos cujas ativações são lentas ou difíceis de serem conseguidas.

Mas os mecanismos da fé, se ativados corretamente, conseguem retirar as

pessoas de estados de espírito sombrios e alçá-las a estados excelsos num piscar de olhos.

Para um teólogo de Umbanda, a religiosidade das pessoas deve ser tratada

com respeito e cuidados especiais, pois uma ativação incorreta dos mecanismos da fé pode fragilizá-las ainda mais, já que após ativá-los surgirá uma nova consciência e um novo senso de religiosidade nas pessoas orientadas por ele.

Os mecanismos corretos são os desmistificadores, são os racionais, são os

congregadores, são os universalistas e são os espiritualizadores, pois se fundamentam no aperfeiçoamento contínuo e na evolução permanente das pessoas.

Saibam que o senso religioso das pessoas pode ser trabalhado externamente quando elas estão passando por dificuldades sociais (problemas profissionais, matrimoniais, familiares, etc.) que é quando elas tornam-se receptíveis às mensagens externas.

 

 

Esse burilamento externo no sentido da fé das pessoas tem de ser acompanhado de uma mensagem socorrista e de algum resultado concreto e satisfatório quanto às dificuldades vividas por elas senão o senso religiosos delas não é alcançado e logo elas se afastam, procurando novamente outras alternativas religiosas. Já o burilamento íntimo no sentido da fé tem que ser realizado através de uma mensagem redentora, pois as pessoas alcançadas por ela deverão desenvolver um novo senso religioso, todo calcado na fé e na modificação de suas condutas pessoais, de suas posturas sociais e religiosas e de suas expectativas. Fatos estes que as tornam beneficiárias, mas também corresponsáveis pela ajuda a ser conseguida.

Ao bom sacerdote de Umbanda recomenda-se o uso dos dois recursos ao

mesmo tempo, pois a espiritualidade está aí para ajudar as pessoas nas suas necessidades imediatas, sejam as de natureza material ou espiritual. E os sacerdotes estão aí para acolherem estas mesmas pessoas necessitadas e incutir na mente delas a necessidade de uma mudança íntima quanto a Deus e à religiosidade a ser seguida por elas. Fato este que, se bem realizado, alterará totalmente suas vidas e as tornarão mais resignadas, menos aflitas, mais confiantes em si e em Deus e mais fraternas e respeitosas.

Portanto, se lidarem corretamente com o senso religioso das pessoas, com

certeza vossa atuação no sentido da fé será muito abrangente e muito profunda porque poderão burilar os mecanismos dos outros sensos e alterar as posturas, as expectativas e as necessidades delas em vários ou muitos outros sentidos da vida.

Reflitam sobre isto porque talvez até vocês, os futuros teólogos de Umbanda estejam necessitando de um burilamento íntimo no sentido da fé e de uma modificação acentuada e profunda em vosso senso religioso.

Observem-se intimamente e procurem descobrir se alguns mecanismos da

vossa fé não estão avariados, já que para identificá-los basta observarem vossas expectativas e vossas posturas em relação ao universo divino.

 

Oferenda
Velas brancas, frutas, coco verde, mel e flores, depositados em bosques, Campinas, praias limpas, jardins floridos.
 
Água de para lavagem de cabeça (amací)
água de fonte com rosas brancas e folhas de manjerona maceradas e curtidas por 24 horas.
 
Conteúdo extraído do livro doutrina e teologia de umbanda sagrada, Rubens Saraceni, Madras Editora